domingo, 11 de julho de 2010

MACIEIRA DE SODOMA (1ª parte)

(clic no desenho para amplia-lo)
Insatisfação é uma das suas constantes nesse mundo irreal
do amor, que falam, ausência essa dilacera profundamente o sentir
Trazem o mal-do-século até ela
Normal...
ficar psicologicamente morta de não existir...

Esperando a hora de sua alma não se deitar
Como que se importando apenas em não perder esse rosto lindo
Afinal sexo é só sexo... e depois de tantas desilusões...
já deixando de acreditar...
entendo quando diz: — No fundo nada aconteceu comigo (...)

A escuridão deles levou até a sua sombra,
MAS NINGUÉM SE PROPÔS A ROUBAR O SEU FRIO!
Estou vendo seu olhar brilhar daltônico,
tremeluzindo,
enxergando silentes cores do vazio

Nada tão intimo quanto um beijo francês
Enquanto infielmente sua, se apodera dessa companhia solitária
Conversando sem rimas; em incomum; vocês
No lupanar
existência com ênfase em sensações fracassadas

Vida de nocautes verbais que levam ao lenocínio
Voz escarlate de dessonorizada consciência
Despiciendo a essência
sob carícias de vidro
Pele insone por um tempo inautêntico de artificiais instintos

Enquanto tiver gosto pelo que é de plástico
não da para ajudá-la a sentir o quão triste se esconde
... aquela que poderia dormir como uma criança,
de si mesma,
você verdadeira (dorme)...





DESENHO FEITO PELO MEU AMIGO EMEL ESPECIALMENTE PARA ESSE POEMA DE 2004: Macieira de Sodoma

clic aki: http://www.youtube.com/user/InfiniteFake
VAI SER A CONTRA-CAPA DO LIVRO EM PRODUÇÃO: AMANTÍSSIMO ;)

AMAMOS VCS! s2

4 comentários:

  1. REPRESENTOU BRILHANTEMENTE COMO SEMPRE MEMEL =D

    VC EH PHODA!!! ;)

    ResponderExcluir
  2. estilo visceral....muitíssimo bom...já to seguindo...parabéns...

    ResponderExcluir